quarta-feira, 14 de maio de 2014

Poesia - Certeza



Ás vezes queria descansar...
Como o Sol que se põe,
Todos os dias.

Ás vezes queria pernoitar...
Como a Lua na noite...
Sempre a brilhar.

Ás vezes queria voar...
Como o pássaro,
Quase sempre a cantar.

Ás vezes queria ser um barco...
Sempre a navegar,
Navegar, navegar.

Queria ser isso,
Queria ser aquilo,
Acho que até me perdia...
De tanto que queria!

Como Orfeu, percebi um dia,
Em meio á cantoria.
Queria, sabia, seria...
Que nada!
Eu quero, eu sei, eu sou.